Arquivo para março, 2008

Por que não Ozzy?

Posted in Sem categoria on 31 de março de 2008 by Ronaldo Fernandes

Rod Stewart Nesse final de semana no Parque Antártica vai ter dois shows (ou cinco, como preferir) na sexta feira tem Rod Stewart e Nando Reis e no sábado tem Ozzy Osbourne, Korn e Black Label Society, e todo mundo ta ficando indignado de o porque eu optar por Rod ao invés do Ozzy, mas é simples, eu não suporto Ozzy, acho ele chato demais. Sei da sua importância para a historia do rock e do metal, mas não é me gênero preferido, então mais vale optar por um cara que gosto, que faz um rock leve e tranqüilo.
As outras bandas até queria ver, o Korn é bom demais, o Black Label Society também, mas tem o Ozzy no final, e o ingresso hoje é caro demais para pagar e ver coisas que não curto.

Anúncios

Por que não Ozzy?

Posted in 1 on 31 de março de 2008 by Ronaldo Fernandes

Rod Stewart Nesse final de semana no Parque Antártica vai ter dois shows (ou cinco, como preferir) na sexta feira tem Rod Stewart e Nando Reis e no sábado tem Ozzy Osbourne, Korn e Black Label Society, e todo mundo ta ficando indignado de o porque eu optar por Rod ao invés do Ozzy, mas é simples, eu não suporto Ozzy, acho ele chato demais. Sei da sua importância para a historia do rock e do metal, mas não é me gênero preferido, então mais vale optar por um cara que gosto, que faz um rock leve e tranqüilo.
As outras bandas até queria ver, o Korn é bom demais, o Black Label Society também, mas tem o Ozzy no final, e o ingresso hoje é caro demais para pagar e ver coisas que não curto.

Ta dificil

Posted in Sem categoria on 26 de março de 2008 by Ronaldo Fernandes

Já estive melhor. Já foi legal dar aulas, mas está difícil. Difícil pois muitos acham que em todo lugar do mundo é igual ao que eles acham que tem que ser. Difícil pois muitos faltam com respeito, você fala e ninguém da a mínima, você se esforça para fazer algo por eles e eles não querem saber de nada.
CLARO que há exceções, e maravilhosas exceções diga-se de passagem, e isso será mantido para sempre, e o que infelizmente, os que não querem nada com nada, também levam a crer que também serão assim para todo o sempre.
Sabe, você luta por algo, acredita nisso, mas ai chega um, dois, três, muitos e com palavras bobas dizem que você esta errado, as vezes acho que estou errado mesmo e procurando acertar idiotamente, é…. a solução é clara, é fácil de ser tomada, mas será que vale a pena?

Ta dificil

Posted in 1 on 26 de março de 2008 by Ronaldo Fernandes

Já estive melhor. Já foi legal dar aulas, mas está difícil. Difícil pois muitos acham que em todo lugar do mundo é igual ao que eles acham que tem que ser. Difícil pois muitos faltam com respeito, você fala e ninguém da a mínima, você se esforça para fazer algo por eles e eles não querem saber de nada.
CLARO que há exceções, e maravilhosas exceções diga-se de passagem, e isso será mantido para sempre, e o que infelizmente, os que não querem nada com nada, também levam a crer que também serão assim para todo o sempre.
Sabe, você luta por algo, acredita nisso, mas ai chega um, dois, três, muitos e com palavras bobas dizem que você esta errado, as vezes acho que estou errado mesmo e procurando acertar idiotamente, é…. a solução é clara, é fácil de ser tomada, mas será que vale a pena?

Irmãos

Posted in Sem categoria on 20 de março de 2008 by Ronaldo Fernandes

Rolling StoneEu viciei em comprar a revista Rolling Stone, mas essa comprei pela matéria da capa, que fala da reconciliação dos irmãos que fundaram uma das bandas de rock mais importantes do Brasil, que foi o Sepultura.
Mas lendo a história dessa reconciliação (a história da montagem da banda e de todo o resto eu já sei de cór) vi que tem muito em comum com a minha historia e de meu irmão. Graças ao bom Deus nunca deixamos de nos falar, hoje estamos distantes por conta que ele está na casa da namorada em Criciúma e eu em São Paulo, mas o email continua a funcionar. E vi que ele, além de ter uma aparência física com o Iggor os gestos são parecidos. O Max fez as musicas novas, em varias colocou a palavra Mixhell, que é o nome do projeto do Iggor, em suas musicas, fez muitas coisas pelo irmão, enquanto o irmão leva a vida numa boa, sem citar ou tocar as musicas do irmão.
Eu e meu irmão também somos assim, vivo citando ele em tudo que é lugar, creio que ele não faz o mesmo, mas não me importa, o que achei legal foi o fato de ver que dois caras que nós dois curtimos tem uma atitude parecida com a nossa.
A vida imita a arte e vice versa

Irmãos

Posted in 1 on 20 de março de 2008 by Ronaldo Fernandes

Rolling StoneEu viciei em comprar a revista Rolling Stone, mas essa comprei pela matéria da capa, que fala da reconciliação dos irmãos que fundaram uma das bandas de rock mais importantes do Brasil, que foi o Sepultura.
Mas lendo a história dessa reconciliação (a história da montagem da banda e de todo o resto eu já sei de cór) vi que tem muito em comum com a minha historia e de meu irmão. Graças ao bom Deus nunca deixamos de nos falar, hoje estamos distantes por conta que ele está na casa da namorada em Criciúma e eu em São Paulo, mas o email continua a funcionar. E vi que ele, além de ter uma aparência física com o Iggor os gestos são parecidos. O Max fez as musicas novas, em varias colocou a palavra Mixhell, que é o nome do projeto do Iggor, em suas musicas, fez muitas coisas pelo irmão, enquanto o irmão leva a vida numa boa, sem citar ou tocar as musicas do irmão.
Eu e meu irmão também somos assim, vivo citando ele em tudo que é lugar, creio que ele não faz o mesmo, mas não me importa, o que achei legal foi o fato de ver que dois caras que nós dois curtimos tem uma atitude parecida com a nossa.
A vida imita a arte e vice versa

Qual o seu vampiro?

Posted in Sem categoria on 19 de março de 2008 by Ronaldo Fernandes

Qual o seu vampiro? O que te suga? Quem te suga? O quanto te sugam?

Não, não é somente nos filmes ou desenhos de vampiro que há alguém sugando o sangue de outro alguém. Na vida tem muita gente que te suga, que quer que você esteja em inteira disposição dessa pessoa. As vezes tenho que me desdobrar em cinco ou seis para fazer o que me pedem, e pedem como se, alem de obrigação, aquilo fosse algo de fazer em segundos.
Tem vezes que da vontade de jogar tudo para o ar, mudar, ir alem, mas sei que esse sugamento temo o porque de existir, se sugam é porque tenho algo para ser sugado, me desdobrarei em mais se for o caso, pois o valor que tenho vai alem de um pedido feito e muitas vezes nem um Obrigado ouvido.

A vida é assim, quem é seu vampiro?